Histórico

1993: Nasce a ideia! Após a exibição de um projeto que concorreu e venceu uma disputa acadêmica no Vale da Eletrônica das Minas Gerais em Santa Rita do Sapucaí, o conceito dá origem ao negócio. O trabalho se chamou Penta Sistema Acústico e seu título influenciou o nome da empresa.

1994: Apresentamos numa feira de ciências um dos primeiros amplificadores de potência de áudio alimentado por uma fonte PWM para uso automotivo criados no país.

1995: Ainda no áudio automotivo, mostramos uma série de produtos. De processadores complexos de sinais à amplificadores de potência convencionais e chaveados.

1996: Iniciamos os trabalhos no processamento de sinais de áudio para o mercado do broadcast.

1997: Lançamos no mercado um dos primeiros processadores multibandas com tecnologia VCA fabricados no Brasil.

1998: Ampliamos nossa linha de produtos. Já dominávamos a tecnologia dos processadores dinâmicos, multiplexadores analógicos entre outros circuitos eletrônicos de processamento de sinais de áudio.

1999: O know-how adquirido nos leva ao áudio profissional. As primeiras soluções foram caixas acústicas amplificadas e processadas para pequenos ambientes.

2000: Estendemos os trabalhos no segmento do áudio profissional e encerramos a fabricação dos produtos para o mercado do broadcast.

2001: Nos apoiamos na criação de processadores de sinais analógicos de áudio, os primeiros protótipos do que seriam alguns dos nossos produtos consagrados foram testados neste ano. A empresa também fabricava dispositivos digitais para comunicação de dados e telefonia.

2002: Saímos de Santa Rita do Sapucaí e nos instalamos em Varginha.

2003: Lançamos o ADA-01, um equipamento de instrumentação para aquisição de sinais de áudio para uso em conjunto com softwares de medições baseados em FFT e função transferência. Também apresentamos o EQ-3002, um equalizador gráfico, considerado um divisor de águas no mercado do proáudio nacional.

2004: Iniciamos os trabalhos com energia elétrica, nossos gerenciadores de energia PC-8000 e PC-4000 surgiram e elevaram a proteção elétrica ao estado da arte. Ampliamos nossa linha de processadores de sinais com os distribuidores e compressores AD-2×2 e AD-2×6.

2005: Ampliamos nossa linha de produtos de AC com o lançamento da linha PC-9000, gerenciadores de energia de alta potência destinados à alimentação e proteção de amplificadores de potência juntamente com a linha PS-9000.

2006: Apresentamos o LAMP, PC-1000 e PC-2000.

2007: Introduzimos o PSG-5, uma régua de distribuição de energia pequena e muito robusta, também foi lançado o PC-3000, um condicionador de energia simples e de baixo custo.

2008: Foi um ano de muitas novidades: A linha de main powers de pequeno porte MP-4×32 e MP-6×32, os distribuidores PSG-4×32 e PSG-6×32 e os main powers super compactos de grande capacidade de potência ACI-125.

2009: O RMP-125 foi apresentado e com ele a linha de transformadores ACT. Os esforços para a concepção destes produtos nos levaram à construção de hard cases em escala industrial e no aprofundamento dos conceitos para soluções plug and play.

2010: Os distribuidores da linha PSG-4×15 e PSG-4×20 consagraram a filosofia da descentralização na distribuição de energia elétrica apresentada em 2008. O conjunto dos produtos acima com o PSG-5 e PCA-20 foi acomodada no Stage Pack e Stage Pack ACT, uma solução prática e eficiente de transporte e instalação destes equipamentos.

2011: O PS-1.4 se torna nossa mais nova opção de distribuição de energia para racks de equipamentos de baixa potência.

2012: Mudamos de casa, novos horizontes, novas histórias e muitas conquistas. Neste ano aconteceu a maior transformação nos processos gerenciais da empresa e juntamente com ela, o início da reformulação de praticamente todos os produtos fabricados. A finalização do desenvolvimento da linha de gerenciadores de energia PM, criou uma nova base tecnológica. Técnicas inovadoras no projeto do hardware e software originadas das experiências do passado e de um alto investimento em pesquisa, resultaram num conceito ainda mais sólido e robusto que moldaram os produtos que compõem nosso catálogo. No final deste ano lançamos dez modelos da linha PM e aposentamos a ilustre linha PC, a linha PSG-5 foi substituída pela PSG-4 a fim de acomodar o novo padrão de tomadas brasileiro. A linha PS-9000 foi
alterada para PS-2 e as linhas PSG-4×20, MP-nx32, PS-1 foram ampliadas e totalmente reprojetadas.

2013: Após dois anos de pesquisa e centenas de experimentos, lançamos nossos hard cases padronizados, as linhas Fly, HCS e SPM carregam inovações jamais vistas pelo nosso mercado neste tipo de produto. Estes novos cases foram a base estrutural para o lançamento da linha de main powers RMP-63, produtos cujo desenvolvimento foi apoiado nas experiências anteriores e em dados de demanda de energia elétrica reais, capturados em eventos realizados em todo o país. o ACI-63, entrada e cérebro destes equipamentos, possui grande robustez elétrica e uma inteligência que o torna singular e capaz de transformar tarefas perigosas e complicadas em simples e extremamente seguras. Colocamos no mercado a soluções para transporte e distribuição provisória de energia elétrica – SMP-4×16 e SPM-2×8, que rapidamente se tornaram um padrão para a alimentação dos produtos eletrônicos nos palcos dos pequenos, médios e grandes eventos.

2014: A linha de main powers ganha novos integrantes e a Pentacústica entra no mercado da iluminação cênica – O protótipo apresentado no congresso e feira da AES contou com a distribuição tanto dos sinais de dados (DMX) quanto da energia elétrica, esta última, seguindo a filosofia da descentralização já consagrada em anos anteriores. A linha de hard cases Fly ganha um novo integrante que aliado a outros produtos de nossa fabricação formam uma solução pronta para uso para acomodar, proteger e organizar a utilização dos I/O box externos das consoles de áudio digitais, tanto no quesito mecânico quanto no elétrico.

2015: Ainda estamos escrevendo esta história…
Consolidamos a solução para sistemas de iluminação com os main powers da linha LGT e a régua de distribuição de média potência com garra para fixação em box truss PSF-4 – Esta última ganhou uma maleta capaz de acomodar com segurança até 12 unidades, o SPM-12. A linha PS-1 recebe novos integrantes – PS-1.5, PS-1.6 e PS-1.7, estes patchs de AC chegam para ajustar algumas aplicações e preparar uma nova fase que ainda será anunciada. Também apresentamos a linha de conexões de sinais de áudio denominada Audiolink. Compostas por patchs prontos para uso, tanto para sinais de potência quanto para os de linha, digitais e analógicos, com várias configurações e tipos de conexões. Esta etapa ainda está viva e muitos outros produtos serão desenvolvidos para complementa-la.